domingo, 7 de janeiro de 2018

Celinense Futebol Clube de Alegre



Nome : Celinense Futebol Clube
Fundação : 07 de janeiro de 1954
Local : Alegre
Estádio : Antônio Maria Rua
Título : Campeão Municipal de Alegre 2012
Modelo também utilizado oficialmente

Gramado do Antônio Maria Rua
Celinense Futebol Clube de Alegre é uma equipe amadora fundada em 07 de Janeiro de 1954 no Distrito de Celina, sempre focada no divertimento no Distrito onde tem origem mas costuma disputar competições amadores também, principalmente o Campeonato Municipal de Alegre, onde em 2012 sagrou-se campeã inclusive, título conquistado sobre o Cruzeiro do Sul, o Celinense além do título teve artilheiro e melhor goleiro da competição, Jean Guedes e Ramirez respectivamente.
A equipe Também possui time aspirante que disputa competições a nível municipal e regional.
O Celinense Futebol Clube manda suas partidas no Estádio Antônio Maria Rua que é um dos responsáveis pela fundação do clube, outro homenageado Luiz Garcia outra pessoa importante na história do clube que deu nome ao vestiário do clube.

Time campeão Municipal de Alegre 2012. Em pé - Zaqueu, Jean Guedes, Caio Braga Carneiro, Ramirez Vargas, Goleiro do segundão, jogador, Álvaro, jogardor 2 , Thiago, Luan, Rato. Agachados - Maicon Ferreira, Alanzinho, Renan Ferreira de Paula, Geovani, Cleiton, Branco, Daltinho e Dandinho.



Equipe feminina do Celinense
Celinense de 1977

Estádio Antônio Maria Rua visto de cima




Imagem do vestiário




Equipe durante a Taça Municipal de Alegre em 2015











terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Barroso Football Club de Vitória

Nome : Barroso Football Club
Fundação : 02 de janeiro de 1917
Local : Vitória

Barroso

O Barroso Football Club fundado em Vitória em 02 de janeiro de 1917 no Bairro da Fonte Grande, é uma das equipes responsáveis por fundar a Liga Sportiva Espírito Santense a LSES no mesmo ano, porém mesmo como um dos clubes fundadores fechou as portas em 2018, retornando em 30 de setembro de 1919. 
Uma das primeiras diretorias a tomar posse foi formada por : Antônio Gomes Aguirre Presidente, Alfredo Alves Pinheiro vice presidente, Dario Araújo 1º secretário, Tenente Octavio Araujo diretor esportivo, Arthur lopes da Silva tesoureiro e Agenor Moreira de Oliveira procurador, a posse ocorreu na sede do clube que se encontrava na Rua Duque de Caxias.

Barroso disputou o primeiro Torneio Início da história, sua estréia foi diante do Moscoso que deu o ponta pé inicial, nos primeiros 25 minutos de confronto a vantagem era do Barroso pois com placar em 0x0 os escanteios decidiriam o vencedor e o Barroso havia conquistado um aos 10 minutos outro aos 17 minutos contra nenhum do Moscoso. Na segunda etapa o Barroso conquistou mais 3 corners, um aos 39 minutos, outro aos 43 e um 3º aos 47 minutos abrindo 5x1 nos escanteios (lembrando que o tempo era corrido, 1º tempo de 01 minuto até os 25 minutos e segundo tempo dos 26 aos 55, problema do Barroso era que os escanteios só valiam como primeiro critério de desempate caso o Moscoso não marcasse gol, mas aos 47 no lance seguinte ao 5º escanteio do Barroso sai o único gol do confronto, depois do gol o Moscoso se soltou mais e ainda conquistou dois escanteios aos 49 e aos 53, no fim o Barroso finalizou 19 vezes contra 8 do Moscoso, nos escanteios ficou 5x3 Barroso, que marcou a única falta da partida, curioso foram os incríveis 15 impedimentos do Moscoso que só não foram maiores que os 18 do Barroso.

O Moscoso foi a campo com Alvaro, Izidio, Laurindo, Baptista, Candinho, Moacyr, Luiz, Manoel, Badú, Jau e Nogo.
O Barroso foi com Vauzo, Vianna, Zizi, Cruz, Carvalinhyo, Macedo, Eloysio, Albino, Machado, Zambelli e Casteliani. 

Em 1917 no Campeonato Estadual o Barroso terminou com zero pontos, coube a Alfredo o único gol da equipe na competição. A exemplo do time principal os aspirantes tiveram campanha idêntica encerrando zerados, Didico fez o único gol do Barroso nos aspirantes. Borges com 15 gols e Álvaro com 10 foram os goleiros da campanha com 25 gols sofridos. Mas a campanha horrível não impediu o Barroso de participar da decisão do estadual, mesmo sem pontuar o Barroso poderia mudar os rumos do estadual na última rodada quando encarou o América de Vitória, o Rio Branco era líder 2 pontos a frente do America que em caso de vitória empataria em pontos forçando a final entre os dois, o Rio Branco sabia que seria quase impossível o Barroso suportar o América mas ficou na torcida. 
A partida foi de baixo de muita chuva, oque não beneficiava quem precisava mostrar futebol ofensivo e marcar gols, o Rio Branco que venceu o Vitória por 3x1 "secava" o América naquela tarde chuvosa, mas a tal "secada" não funcionou nem 45 minutos pois já na primeira etapa Semprini marcou duas vezes para o América abrindo 2x0. Na segunda etapa na meta do América Ayrton foi responsável por um feito histórico, sofrer gol do Barroso o primeiro e único na competição marcado por Alfredo, mas logo em seguida Pedro em forte chute marcou 3x1 América frustrando a torcida rio branquense que acompanhava a peleja torcendo pelo Barroso. Quando Zambelli apitou o fim da partida em 3x1 América o clima de alegria americano se misturava com o de revolta, o motivo era que Zambelli era irmão de um dos meio campos do Barroso, e durante a partida foi parcial deixando de marcar no ponto de vista dos adeptos do América várias penalidades, sobrando reclamações. 



Retorno do Barroso após breve paralisação em 1919
Depois do retorno em 1919 o Barroso pouco tempo depois mais uma vez entra em hiato, desda vez são décadas até o retorno entre os anos 40 e 50, mas lá a equipe retorna apenas como divertimento para seus adeptos não disputando mais o estadual, o máximo que o Barroso jogava eram partidas amistosas Suburbanas juntando os jogadores para diversão aos finais de semana, os resultados eram oque menos importavam ainda mais que dentro de campo o desempenho não era nada animador, eram poucas vitórias, uma delas no ano de 1955 no mês de junho merece registro quando o Barroso foi até Rio Marinho Vila Velha enfrentar o Madureira e aplicou sonoro 5x1. 
A equipe foi a campo com : Waldemar, Luú, Caíto, Nazaré, Gegê, Edson, Aldo, Aldomário, Fiuza, izoête (Elias) e Arildo. Marcaram os tentos do Barroso Arildo duas vezes, Gegê, Fiuza e Aldo. 
Nos anos seguintes a equipe foi extinta desta vez não retornado mais.








segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Itabirense Esporte Clube de Cachoeiro de Itapemirim

Nome : Itabirense Esporte Clube
Fundação : 25 de dezembro de 1984
Local :  Cachoeiro de Itapemirim

Outro modelo de escudo da equipe


Nenhum texto alternativo automático disponível.
Modelo também já adotado




Pico do Itabira ou Pedra do Itabira

O Itabirense Esporte Clube de Cachoeiro de Itapemirim foi fundado em 25 de dezembro de 1984 é uma equipe amadora, a inspiração do Pico do Itabira ou Pedra do Itabira é uma formação rochosa localizada no município de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo Pico do Itabira ou Pedra do Itabira, com seu formato de dedo indicador apontado para o céu. Com cerca de 700 metros de altura, seu nome vem do tupi-guarani e significa "pedra empinada" ou "pedra brilhante".
A equipe é focada mais nas categorias de base onde colhe frutos com títulos e alguns jogadores que vão para fora do Espírito Santo como para Cruzeiro-MG, São Paulo e Grêmio-RS.
A equipe principal disputa competições amadoras pelo Sul do estado como o Campeonato Municipal Cachoeirense e a Copa Sul que é a porta para quem quer disputar a Série B estadual.
Mas é na base que o clube é referência, em 2010 por exemplo o Itabirense Esporte Clube viajou para o Rio de Janeiro para amistosos no mês de setembro  nas categorias mirim e infantil. 
No Mirim aplicou sonoro 6 X 0 no Ceries (Centro de treinamento do Bangu), diante do Flamengo mediu forças de igual para igual perdendo por 3 X 4 Flamengo no CT do CFZ.
Já no Infantil votou derrotar o Ceries agora por 1x0, e na grande partida da equipe atropelou o Flamengo por 5x0 no Centro de treinamento do Flamengo "Ninho do Urubu".
Em 2011 o Itabirense sagrou-se campeão Municipal no Sub-11, Sub-13 e Sub-15. No Sub - 11 - campeão invicto, 12 jogos, 10 vitórias e 2 empates.
Sub - 13 - campeão com 12 jogos, 10 vitórias e 2 derrotas. No Sub - 15 a campanha mais arrasadora, campeão invicto vencendo todas as 12 partidas.






Matéria sobre os 3 títulos em 2011





domingo, 17 de dezembro de 2017

Cachoeiro Futebol Clube

Nome : Cachoeiro Futebol Clube
Data : 09 de janeiro de 1916
Local : Cachoeiro de Itapemirim
Estádio : Moreira Rebello
Títulos : Campeão Capixaba Série A 1948
Campeonato Capixaba Série B de 2000
Seletiva Capixaba Copa do Brasil de 2001. 
Campeão Sulino :1944, 1950, 1951, 1952, 1953, 1969 e 1971. 
Vice Campeão Capixaba em 1930, 1944 e 1950. 
Bicampeão Sulino amador 1959 e 1960 

Durante akgum tempo este modelo foi o adotado nos uniformes do clube nas décadas de 30 e 40, hora as cores eram investidas vermelho pelo branco.

Antigo escudo do clube
Títulos na base :

Campeonato Sulino Juvenil: 1978, 1979, 1980
Campeonato Sulino Sub-21: 2000
Campeonato Municipal Juvenil: 1957, 2001
Campeonato Municipal Juniores: 2001
Campeonato Sulino Infantil: 1965, 1966, 1967, 1978


Fachada do Estádio Moreira Rebello

Cachoeiro Futebol Clube fundado em 09 de janeiro de 1916 é conhecido como clube fidalgo por ser considerado o clube da elite, em razão de ter sido fundado por um grupo de pessoas de famílias tradicionais e influentes da sociedade cachoeirense. É um dos clubes mais tradicionais do Espírito Santo, um dos poucos com 100 anos de existência, carrega com sigo a marca histórica de ser o primeiro clube do interior campeão capixaba série A. 

No mesmo ano o Presidente José Moreira de Abreu iniciou a construção do campo de futebol e na década de 20, o Presidente Godofredo Chaves Baião, construiu a famosa e inesquecível arquibancada de madeira, fazendo com que o Estádio Moreira Rebello fosse considerado um dos mais modernos do Estado do Espírito Santo. No período da sua construção, o clube paralisou temporariamente suas atividades.
Foram várias partidas pelo Espírito Santo, e com isso algumas rivalidades com equipes das cidades próximas, Castelo, Muqui, Itapemirim, mas a grande rivalidade é mesmo caseira, o Estrela do Norte, cujo os confrontos são sempre cercados de rivalidade, a ponto de em 2014 por exemplo um jogo treino ser encerrado antes da metade do segundo tempo devido vários desentendimentos entre os jogadores das equipes, que sequer foram a campo com os uniformes oficiais. A primeira partida realizada entre os clubes aconteceu no mês de abril de 1916 e encerrou como começou com placar de 0x0.


Diretores do clube na década de 20

Aqui com modelo de escudo pouco conhecido do clube

Na década de 50 e 60, foi o clube que mais conquistou títulos no Sul do Estado. Na década de 60 para evitar os constantes alagamentos decorrentes das chuvas, o campo de futebol foi aterrado e as demais dependências demolidas. Sua casa passou a se o Estádio Elpídio Volpini, do Ouro Branco, no Bairro Independência, onde veio a conquistar o Bi Campeonato Sulino de Profissionais de 1969/1971, vencendo o Estrela do Norte F.C. nas finais. 
Estádio  Moreira Rebello


Na foto o Cachoeiro tetra campeão Sulino 1950/51/52/53 sendo 1953 de forma invicta, ao fundo arquibancada do Arariguaba nome do bairro onde se localiza o estádio do Cachoeiro..





Raridade equipe de 1942


Em sua galeria de troféus o Cachoeiro tem o título estadual de 1948.
Série B capixaba de 2000
Seletiva Capixaba Copa do Brasil de 2001.
7 campeonatos Sulinos, esta competição era uma espécie de estadual apenas com clubes do interior capixaba :1944, 1950, 1951, 1952, 1953, 1969 e 1971.
Foi também vice campeã capixaba em 1930, 1944 e 1950.
Em 1959 e 1960 foi bicampeão Sulino amador. 


Em 1930 o Cachoeiro campeão Sulino encarou o Rio Branco campeão da Citadino, esta foi a primeira vez que o campeão da capital encarou o do interior valendo título de campeão capixaba, na melhor de 3 as equipes decidiram o campeão, mas o Rio Branco não tomou conhecimento do Cachoeiro e atropelou na ida por 6x3 na capital e por 8x3 na volta em Cachoeiro mostrando que o time  da capital era muito superior ao do interior




Em 1944  o Cachoeiro foi Campeão Sulino com os seguintes jogadores: Waldir Portes, Luiz Pretti, Delson, Manoelito, Lídio, Otávio, Joemir, Nilsinho, Armênio, Amâncio, Nerinho, Rúpter e Alcino. O time era dirigido por Daniel Israel e pelo Professor Florisbelo Neves, teve nova oportunidade de levantar o troféu, o adversário o Caxias clube da Policia Militar capixaba, mas não deu outra vez e o Caxias conquistou a taça de campeão capixaba.
Os campeões Sulinos  vice campeões capixabas 1944


Em 1948 o Cachoeiro novamente teve a chance de levantar o troféu de campeão capixaba, agora o campeão Sulino enfrentaria a Associação Atlética Vale (Uma das 5 equipes da empresa Cia Vale do Rio Doce que se fundiram para criar a Desportiva Ferroviária). Este título tem contestação por parte dos dirigentes, jogadores e integrantes da comissão da A.A Vale. A Federação havia combinado que não haveria confronto entre capital x interior para decidir o campeão capixaba de 1948, mas depois de tanto o Citadino quanto Sulino encerrados a Federação marcou a data da melhor de 3 entre Cachoeiro e Vale, os ferroviários ficaram revoltados pois já nem treinavam mais e desmontaram o elenco, o Cachoeiro seguia em atividade no Sul do estado como se soubesse dessa mudança. Na partida de ida o Cachoeiro venceu por 4x3, e com isso afirmaram que não havia nenhuma vantagem sobre o adversário que mesmo montado as pressas dificultou demais a partida. E na volta a Vale goleou por 4x1 só reforçando o argumento cachoeirense. 
Mas na derradeira partida o Cachoeiro mostrou que tinha mais perna e mais organização e atropelou vencendo por 7x2 levando para o interior o primeiro título de campeão capixaba oficial!
Cachoeiro nos 4x3 sobre a Vale na ida do Campeão de 1948
De pé → Damasceno, Alcino, Claudionor, París, Mazeninho, Dalton, Dr Elias Moisés (treinador). 
Agachados : Wilson, Nel, Itim, Otacílio (Coréia), Toninho, Catiquinha, Cloves e Espinho. Este é considerado o maior time da história do Cachoeiro F.C.

Em 1950 o Cachoeiro buscava o Bicampeonato contra o Vitória na melhor de 03, as partidas aconteceram no ano de 1951. Em 29 de abril o Vitória pintou o sete e venceu por 7x1. Na volta em 6 de maio o Cachoeiro venceu por 2x0 forçando a  3ª partida.
Na partida desempate o Vitória voltou a sobrar e venceu por 5x1 conquistando em 13 de maio penta campeonato.
A máquina de títulos Sulinos dos anos 50
Em 10 de abril de 1954 o Cachoeiro foi até o Rio de Janeiro e lá disputou amistoso com o Botafogo. O placar foi 4x0 para o clube carioca, Mangaratiba (2), Jairzinho e Macedo marcaram. O Botafogo jogou ciom Amauri, Orlando Maia (Otávio), Calico, Brandãozinho, Geraldo Bulau, Richard, Mangaratiba, Ariosto (Macedo depois Wilson Moreira), Moacir  Vinhas, Jaime e Jarzinho (Neivaldo).
O Cachoeiro foi com Itim (caiado), Áureo, Otacílio, espinho (Pedrinho), Tião, Aloísio (gatinho), Laurinho (vacari), Paulinho, Ivan, Wilson e Alcenir. 

Em 1974 o clube se afastou do futebol, profissional retornando apenas em 1994 na Série B. Antes disso disputou vários estaduais nos anos 60 e 70, já com equipes do interior disputando desde o início o estadual sem a divisão Taça Cidade de Vitória (Citadino) e Campeonato Sulino. A estréia no estadual com equipes do interior desde o início foi em 23 de janeiro de 1966, a partida foi válida pelo estadual do ano anterior que estava atrasado, derrota por 2x0 para a Desportiva Ferroviária em casa.
Nesta retorno ao profissional em 1994 conquistou 3 vitórias 4 empates e 3 derrotas, venceu o Santa Maria ora por 4x0, e 2x0 no Gironda de Cachoeiro de Itapemirim e 2x1 no Tupy. Chegou a última rodada contra o Guarapari com 10 empatado com Mimosense e Guarapari na vice liderança 1 ponto atrás do Tupy líder, apenas dois passavam de fase, o Cacheiro vencendo avançaria mas acabou perdendo por 2x0 e sendo eliminado pelo Guarapari que passou de fase.


 
Em 2000 finalmente o Cachoeiro retorna ao futebol profissional e disputa a segunda divisão, retornou em grande estilo conquistando o título inédito.m 8 de outubro de 2000 o Cachoeiro conquistou a série B capixaba, pouco se tem sobre esta competição sabemos que a equipe derrotou CTE Colatina por 3x0, 1x1 com o Ypiranga, 1x1 com o Tupy, terminou empatado com o Alegrense e conquistou o título inédito e a vaga a série A.



2001 antes do estadual o Cachoeiro teve outro compromisso importante, a Seletiva Capixaba Copa do Brasil 2001, a seletiva foi criada para conhecer o dono da 2ª vaga capixaba na Copa do Brasil de 2001 ao lado da Desportiva campeão Capixaba de 2000. 
O Cachoeiro por sorteio entrou direto na segunda fase do torneio disputado em mata mata por ser disputada por número ímpar de participantes (9).
Seu adversário na fase foi logo de cara o maior rival, Estrela do Norte. Na partida de ida empate em 1x1, na volta o Cachoeiro venceu por 2x1 classificando-se para as semi finais.
Semi final o São Mateus era o adversário, na ida o Cachoeiro fez o dever de casa e venceu por 2x1, na volta segurou o 0x0 e foi rumo a final.

A final contou com duas surpresas, Cachoeiro e Riachuelo( eliminou Linhares, Rio Branco e Vitória).
Na partida de ida no Estádio João Daroz em Soturno o Cachoeiro atropelou o Riachuelo e goleou por 4x1 e já ficou com a taça em suas mãos. 
Na volta em Barra do Riacho Aracruz, o empate em 1x1 selou o título dos cachoeirenses que com isso garantiram vaga na Copa do Brasil de 2001.

Em 04 de março de 2001  data do tão aguardado retorno a Série A, o Cachoeiro jogou no Moreira Rebello diante do Riachuelo e venceu por 1x0 gol de Valério. Na rodada seguinte vitória por 3x1 sobre o Rio Branco fora de casa, depois vieram empate em 1x1 com São Mateus (em casa), derrota por 1x0 para o Serra (fora), e o grande clássico do Sul contra o Estrela do Norte, a partida aconteceu em 17 de março no Sumaré e acabou sem gols. Vitórias sobre Santa Maria por 1x0 e 2x0 sobre Linhares em casa, derrota para a Desportiva atual campeã capixaba 2x1 (fora) e 2x2 com Alegrense (em casa) colocaram o Cachoeiro em 4º lugar na classificação do turno.
O returno o Cachoeiro seguiu com bom desempenho...0x0 com Riachuelo (fora), 2x0 Rio Branco em casa (casa), 0x0 com São Mateus e 2x2 com Serra fora. Novamente o clássico do Sul contra o Estrela empate eletrizante em 3x3 com Valério, Fábio Vigo e Didinho para o Cachoeiro, Marcelo, Lira e Amarildo para o Estrela. Nas rodadas seguintes duas vitórias fora de casa, 2x0 sobre o Santa Maria e 1x0 sobre o Linhares, estas duas vitórias praticamente asseguraram o Cachoeiro no Quadrangular Final, tanto que as duas derrotas 2x1 Alegrense (fora) e 1x0 Desportiva (casa) não mudaram a sua classificação.
No Quadrangular Final, Serra, Alegrense e o rival Estrela do Norte. na 1ª rodada bom empate com Serra em 1x1 fora de casa, na partida em casa decepção com a derrota por 2x1 para o Alegrense, encerrando o turno outro empate com o Estrela do Norte, este em 2x2 no Sumaré, Boiadeiro duas vezes para o Estela e Fábio Vigo também duas vezes para o Cachoeiro.
No returno a situação era a seguinte, Alegrense 9 pontos, Serra 4, Cachoeiro 2 e Estrela 1, o Cachoeiro precisaria de um milagre começando pelo clássico contra o Estrela em casa, mas acabou perdendo por 2x1 e viu a chance de título desaparecer e morreu abraçado junto com o Estrela pois o Alegrense vencia o Serra e conquistava o título por antecipação. Na partida seguinte o Cachoeiro goleou o Serra por 4x0 gols de Valério, Joãozinho, Samarone e Fábio Vigo e na rodada final encerrou com derrota por 1x0 para o campeão Alegrense.
2001 ficou marcado como o ano e que os maiores rivais de Cachoeiro mais se enfrentaram pela série A, foram 4 jogos, 
Cachoeiro 1x2 Estrela
Estrela 0x0 Cachoeiro
Estrela 2x2 Cachoeiro
Cachoeiro 3x3 Estrela

Fluminense/RJ 2x1 Cachoeiro 2001 Maracanã
Durante o estadual aconteceu a estréia na Copa do Brasil. O clube capixaba engrossou o caldo contra o Fluminense/RJ. Na partida de ida no Espírito Santo os cariocas venceram por 1x0. 
Na volta no Maracanã o Cacheiro chegou abrir o placar assustando os cariocas que em 1999 haviam perdido para o Serra neste mesmo estádio na Série C do brasileiro, André Biquinho marcou, mas não segurou a vitória e acabou sofrendo a virada para 2x1. Mas aquele time do Cachoeiro montado por Jackson rangel que era jornalista era um timaço. Depois de 1948 foi o mais forte.
Cenas do jogo do Maracanã
2001 foi o ano mais cheio da história do Cachoeiro que estreou na Série C do Campeonato Brasileiro. A equipe caiu no mesmo grupo de seu grande rival Estrela do Norte , o Cacho já não era mais o mesmo do primeiro semestre e entrou enfraquecido, resultado apenas uma vitória, estreou em 08 de setembro em casa derrota por 0x2 para o Independente/BA, sua  única vitória foi no Moreira Rebello 1x0 sobre o Colo Colo/BA em 13 de setembro. Nos dois clássicos contra o Estrela nenhum vencedor, 3x3 no Sumaré que ficou marcado como primeiro confronto em competições nacionais em 30 de setembro, no Moreira Rebello 0x0 em 28 de outubro encerrando a participação das duas equipes no Brasileiro Série C 2001.


Em 2002 a campanha já com time reformulada foi bem abaixo do esperado comparado ao ano anterior, foram apenas 5 vitórias em 18 jogos, 1x0 Tupy, 1x0 Veneciano 2x1 Desportiva, 2x1 Linhares todas em casa e 2x1 São Mateus fora. Contra o Estrela uma derrota 1x0 fora  empate em casa em 2x2 era o 6º clássico em 2 anos sem vitória sobre o maior rival. Com apenas 5 vitórias o Cachoeiro foi 7º entre 10 equipes com 23 pontos.

A campanha de 2003 guardava surpresas mais desagradáveis ao torcedor cachoeirense, 3 vitórias apenas em 18 jogos, 2x1 São Mateus, 3x1 no Alegrense e no Linhares todas em casa, de quebra levou 3x0 do Estrela do Norte.  
No 2º semestre participou da I edição da Copa Espírito Santo. Até venceu o Rio Branco na estréia por 2x1 gols de Marlon e Vitinho, mas depois o time desandou e sofreu 4 goleadas nas 7 partidas seguintes, inclusive sofreu a goleada histórica por 7x1 para o Estrela do Norte. Sofreu até gol de Túlio Maravilha que estava no Tupy atrás do lendário gol mil, pelo menos venceu a partida por 3x2 .

Em 2004 o Cacheiro volta disputar a Série B e alcança a vaga na semi final após 5 vitórias em 10 jogos. 1x0 Jaguaré, 2x1 Estrela de Cachoeiro, 4x0 no Linhares E.C e no Grêmio Laranjeiras todas em casa, a classificação veio após vitória fora de casa, goleada por 4x1 no Linhares E.C. 
Nas semi finais encarou o Veneciano de Nova Venécia mas na partida de ida o sonho de voltar a Série A ficou mais distante com a derrota por 4x2 no Moreira Rebello, na partida de volta conseguiu vencer por 2x1 mas acabou mesmo de fora da final. Por sorte conquistou o direito de ir a Série A de 2005 devido a desistência do Estrela de Cachoeiro (Não confundir com o Estrela do Norte) que desistiu de jogar o estadual pois falta de dinheiro e fechou as portas com apenas meses de vida, a vitória por 2x1 sobre o Veneciano valeu ao Cachoeiro a 3ª posição na classificação geral devido ao saldo de gols de 8 positivo contra 4 do Jaguaré já que as duas equipes possuíam o mesmo número de vitórias(6).

Em 2005 de volta ao estadual o Cachoeiro seguiu com campanha fraca, venceu apenas duas vezes em 16 jogos, e as vitórias só vieram no 2º turno quando o rebaixamento crescia no retrovisor do clube. Cachoeiro está em crise? chama o São Mateus, a primeira vitória veio apenas na 13ª rodada justamente contra o adversário 1x0 em casa, duas rodadas depois o confronto que poderia rebaixar o Cachoeiro, que com 5 pontos enfrentava o Veneciano com 8. O Cachoeiro em casa com toda pressão aplicou 3x1 e chegou aos mesmos 8 pontos do Veneciano, mas restava uma rodada e o Veneciano encarava o CTE Colatina em Nova Venécia e o Cachoeiro encarava o Jaguaré fora de casa, no fim das contas as duas partidas encerraram em 1x1 e o Cachoeiro respirou aliviado pois com  os mesmos 9 pontos do Veneciano se livrou devido aos saldo de -14 contra -29 do adversário.  

Em 2006 a partida de estréia foi contra o Rio Branco, incrível partida com 10 gols, Eguinho, Vitinho, Cristiano, Leandro marcaram os 4 do Cachoeiro e  Richard, Márcio, Kill, Gildiney, Jean (2) os 6 do Rio Branco. No turno em 4 jogos 4 derrotas. 
No returno as coisas pareciam melhorar, 3x0 no CTE em Colatina destaque para Eguinho com 2 gols, 3x2 no São Mateus (olha aí eles de novo ressuscitando o Cachoeiro). Mas a empolgação parou aí, os 6x2 sofridos para o Serra mostraram a realidade, a derrota por 2x0 para o Jaguaré praticamente sacramentou o rebaixamento que foi confirmado de forma melancólica na derrota por 6x2 para o Linhares até então freguês igual o São Mateus.
Apenas em 2013 o Cachoeiro retornaria as competições oficiais, desta vez a Copa Espírito Santo. Estreou derrotando o Pinheiros por 1x0, perdeu para o Rio Branco por 2x1 e para o Grêmio Laranjeiras por 1x0. Já no returno empatou com Pinheiros em 1x1 e venceu o Rio Branco por 2x1, na rodada final nem precisou correr atrás da bola para classificar com o W.O (3x0) sobre o Grêmio Laranjeiras.
Na semi final veio a Desportiva atual campeã da Copa ES (2012) e Campeã Capixaba (2013), e não é que o Cachoeiro aprontou uma zebra e venceu logo de cara no Araripe por 2x1, este resultado obrigava a Desportiva a vencer por 2x0 na volta em Vargem Alta, mas o 2x0 foi a favor do Cachoeiro que chegava a sua primeira final de Copa ES.
A final foi contra o Real Noroeste campeão de 2011. Na partida de ida ocorrida no Estádio Engenheiro Araripe em Cariacica devido a falta de capacidade do Moreira Rebello o Real pulou na frente e venceu por 2x1, agora o Cachoeiro era obrigado vencer em Águia Branca, mas não conseguiu e o empate em 1x1 deixou o título "escapar". 

Em 2014 o Cachoeiro vai para disputar o acesso a elite capixaba, as 4 vitórias, 1x0 no Atlético Itapemirim, 3x1 e 2x1 no Grêmio Laranjeiras e 2x1 sobre o Tupy na 1ª fase não foram suficientes para chegar entre os 4 primeiros, o Cachoeiro foi o 5º com 18 pontos 4 atrás do Serra 4º colocado.
No segundo semestre nova Copa Espírito Santo, esta sem o brilho da anterior, a vitória por 2x1 sobre o Castelo no fim do turno deu esperanças, os 2x1 sobre o Vitória mais esperanças ainda, mas  0x0 com o Atlético Itapemirim brecou a empolgação e deixava o próprio Atlético e a Desportiva classificados para a semi final, ao Cachoeiro restou derrotar a Desportiva por 3x2 no Araripe com time misto devido a classificação e 2x1 no eliminado Castelo fora de casa.

Em 2015 o Cachoeiro deu sinal de disputar a Série B capixaba mas acabou desistindo antes da tabela ser "confeccionada". 


Em 2014 Manoelzinho, por mais de 50 anos foi zelador do Cachoeiro considerado o maior ídolo da história do clube faleceu de Itapemirim. Ele estava no primeiro título do interior da história do estadual.



Resultado de imagem para Cachoeiro Futebol Clube
Arara Vermelha Mascote do Clube

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Associação Atlética São Geraldo da Serra


Nome : Associação Atlética São Geraldo
Data : 15 de dezembro de 1981
Local : Serra

Associação Atlética São Geraldo foi fundado em 15 de dezembro de 1981 e não em 19 de outubro de 1984 como aparecia antes, outra data importante é 20 de fevereiro de 1992 quando a equipe se profissionalizou no ano seguinte disputou o Campeonato Capixaba Série B.

A competição Estadual Série B de 1993 contou com 12 equipes divididas e duas Chaves. O São Geraldo ficou na Chave Sul ao lado de Rio Branco de Venda Nova, 1500 de Ibatiba, Guarapari, Glória e Tupy ambos de Vila Velha.

Na disputa o time serrano que mandou suas partidas no Estádio Roberto Siqueira Costa o Robertão que pertence ao Serra Futebol Clube, não emplacou pela inexperiência em competições profissionais, que neste caso era total, na classificação o Rio Branco foi líder com 14 pontos em 2º 1500 de Ibatiba com 13, Guarapari com 12 em 3º, Glória em 4º com 10, Tupy em 5º com 9 e o São Geraldo encerrou em 6º com apenas 2 pontos. Oque era promissor em 1992 quando se profissionalizou acabou sendo mais um time que disputou apenas uma competição e depois não retornou mais.
A estrela em seu escudo é referente a um título de Campeão Serrano de futebol amador.

Raridade uniforme titular do São Geraldo







domingo, 10 de dezembro de 2017

Santa Terezinha Futebol Clube

Nome : Santa Terezinha Futebol Clube
Data : 07 de dezembro de 1980
Local : Itarana
Títulos : Campeão Copa Norte 2014
Vice Campeão Copa Norte 2013

Campo do Santa Terezinha




Santa Terezinha Futebol Clube foi fundado em 07 de dezembro de 1980 em Itarana, e uma equipe voltada ao futebol amador e categorias de base, disputa o Copa Norte competição que junta equipes amadoras de vários municípios capixabas, em uma dessas disputas o Santa Terezinha conquistou o vice campeonato em 2013 Nacional entrou forte na Copa Norte e chegou a final com sobras. Na final enfrentou o Santa Terezinha encarou o Nacional de Itaguaçu que aprontou e venceu por 2x0 a partida de ida em Itarana, agora restava ao Santa devolver o placar.
Na partida de volta em casa o Nacional teve alguns sustos na partida que foi eletrizante, Keke fez 1x0 Santa Terezinha no começo da partida, mas Zé Maria logou igualou tudo, o Nacional virou com Pia, mas o Santa com Jefinho empatou em 2x2, Pia recolocou o Nacional na frente aumentando para 3 gols a vantagem no Aniceto Frizzera, vantagem que caiu quando Jefinho fez 3x3 e Ismael virou para 4x3 deixando a decisão pegando ainda mais fogo, os  minutos finais foram de pura emoção com a torcida do Santa esperançosa e do Nacional apreensiva, mas o Nacional se segurou e saiu com título inédito ao fina da partida em 4x3 para o Santa Terezinha que mesmo perdendo a decisão deixou sua torcida que compareceu com mais de 200 pessoas orgulhosa.
Nacional e Santa Terezinha na grande decisão de 2013


Em 2014 mais uma vez o Santa Terezinha chegou a final da Copa Norte, desta vez contra o Joatuba de Laranja da Terra. na partida de ida venceu o Joatuba dentro do Wilherme Tesch por 2x1.
Na volta no Estádio Levino Gasparini a emoção rolou solta, com apenas três minutos, o atacante que defendeu a equipe no ano anterior Keké,  de fora da área mandou no ângulo de Geovani fazendo 1x0 Joatuba, a vantagem dos donos da casa caia logo de cara, o resultado levava a decisão para os pênaltis, mas o Joatuba que agora precisava de mais um gol continuou pressionando o Santa Terezinha, jogava como se tivesse em casa colocando o Santa na defesa. Mas a primeira etapa findou em 1x0 apenas.
Na segunda etapa aquele ditado "Quem não faz leva" mais uma vez mostrou ser real e logo aos  11 minutos, Ronaldo Capixaba recebeu a bola dentro da área, girou em cima do marcador e finalizou para as redes de Edinho, marcando o gol do empate, agora com resultado a favor com ul gol de vantagem o Santa Terezinha se soltou e começou pressionar fazendo oque o Joatuba havia feito na primeira etapa invertendo tudo, e a pressão surtiu efeito e 4 minutos depois de empatar placar e, aos 15 minutos chegou a virada com Kill que não negava seu apelido e marcava pela 13ª vez na Copa Norte ficando com a artilharia isolada da competição. Agora o Joatuba precisava de 2 gols para levar para os pênaltis foi pra cima e aos 27 empatou com Flávio. Agora o Santa Terezinha jogava com regulamento em baixo do braço e dos 40 minutos em diante se fechou todo, o Joatuba precisava furar a retranca para levar para os penais mas não conseguiu e o 2x2 deu o título inédito ao Azulão de Itarana!
Stª Terezinha foi a campo com :Geovani, Gersinho (Rhuan), Estevão, André, Zé Maria, Helder, Léo Gonçalves, Gedeon (Jardel), Kill, Matheus (Fabinho) e Ronaldo (Sidnei). Técnico : Orlando Figueiredo.
Joatuba foi com : Edinho, Flávio Santos, Marcão (André Felipe), Jonatas, Thiago (Diego), Diego, Regi (Edson Pipoca), Thiaguinho (Andrezinho), Flavio, Eduardo (Thiago Almeida) e Keké (Buiu). Técnico Azulão.


Festa dos jogadores do Santa Terezinha com título inédito